Artigos

A hora de valorizar o metalúrgico é agora!

O Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa vem buscando negociar um aumento real que cubra as perdas do último período e permita aos trabalhadores enfrentarem a verdadeira inflação do dia a dia — bem acima daquela anunciada pelo governo.


POR Todson Andrade

Publicado em 27 de novembro de 2017

Foto de Reprodução

Insatisfação e angústia. Esses são os dois sentimentos que marcam os metalúrgicos de Carlos Barbosa neste momento. Constatamos isso nas assembleias recém-realizadas, nas conversas nas fábricas, no bate-papo informal das ruas. Não é para menos: desde agosto, data-base da categoria, o Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa vem buscando negociar um aumento real que cubra as perdas do último período e permita aos trabalhadores enfrentarem a verdadeira inflação do dia a dia — bem acima daquela anunciada oficialmente pelo governo — e ter mais qualidade de vida. Também pleiteamos cláusulas sociais que protejam o trabalhador frente à absurda lei trabalhista que passou a vigorar em 11 de novembro. Mas o tempo passou e, diante da falta de resposta, tivemos de incluir também a luta para que o pagamento fosse garantido retroativamente à data-base, a fim de não causar mais prejuízos aos metalúrgicos. De lá para cá, foram três as rodadas de negociação. E a única proposta feita pelos patrões foi um aumento de 2,5%, sem retroatividade à data-base.

Só. Isso é pouco, muito pouco. E cada metalúrgico e metalúrgica sabe disso. Afinal, todos sabemos que, em que pese a crise nacional, a indústria local vai bem, com expectativa de crescimento neste ano e altos investimentos. O que permite essa perspectiva positiva num cenário geral marcado pela desaceleração e o desemprego? A força e a dedicação da categoria. Sim, são esses os motores responsáveis pela produção e pelo progresso das empresas. São as mãos destes homens e mulheres que fazem girar a economia da região. E, por isso, eles querem ser valorizados, merecem ser reconhecidos não apenas verbalmente, mas em suas condições salariais e de trabalho.

É essa nossa luta. O Sindicato está 100% dedicado para garantir que a classe metalúrgica consiga um reajuste adequado, fator essencial não apenas para sua vida, mas para o desenvolvimento da cidade. A hora de valorizar quem faz a indústria é agora - e é isso que esperamos do empresariado.


Todson Andrade

Todson Marcelo Andrade, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Carlos Barbosa


Últimas Inclusões