Clipping

Em meio à crise e com apoio da Câmara, Temer cria mais de 14 mil cargos federais

Medida contraria discurso de enxugamento do poder público e foi aprovada ontem (2) junto a reajustes concedidos aos servidores com impacto de mais de R$ 58 bilhões no Orçamento.


POR RBA

Publicado em 03 de junho de 2016

Contradição: Temer promete cortes para equilibrar as contas públicas, mas aprova ampliação de gastos e cargos

Foto de MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Junto com os reajustes para 16 categorias de servidores públicos dos três poderes da República, aprovados ontem ontem (2) na Câmara dos Deputados, os parlamentares deram sinal verde para o governo interino de Michel Temer criar 14.419 novos cargos federais. A iniciativa vai na contramão do discurso que antecedeu e preparou o terreno para o golpe que afastou a presidenta Dilma Rousseff.

De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, a criação dos novos cargos foi inserida no projeto de lei que concedeu aumento aos servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Dos 14 mil cargos criados, a Folha especifica que 4.732 são de técnicos administrativos em educação. Outros 516 postos são para de analista (sem especificar a área) para o Comando do Exército. Se aprovada pelo Senado, os novos cargos deverão ser preenchidos por meio de concurso.

Sem considerar o custo para os cofres públicos dos novos cargos, o pacote de reajustes aprovado pela Câmara, visando a angariar apoio político ao governo interino trará impacto no Orçamento de ao menos R$ 58 bilhões até 2019.

 


Últimas Inclusões