Editorial

Fitmetal parabeniza senadoras por sua resistência contra a reforma trabalhista

Por cerca de sete horas, as senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Regina Sousa (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN) e Lídice da Mata (PSB-BA) resistiram bravamente em sua tentativa de negociar alguns pontos da reforma trabalhista.


POR Fitmetal

Publicado em 12 de julho de 2017

Foto de Lula Marques/AGPT

A Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil (Fitmetal), por meio de sua Secretaria da Mulher Trabalhadora, parabeniza as cinco senadoras que ocuparam a Mesa Diretora do Senado Federal na última terça-feira (11/07), com o propósito de tentar alterar o texto-base da reforma trabalhista.

Por cerca de sete horas, as senadoras Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Regina Sousa (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN) e Lídice da Mata (PSB-BA) resistiram bravamente em sua tentativa de negociar alguns pontos da reforma, que acabou sendo aprovada na mesma data e agora segue para sanção do presidente Michel Temer.

Ao mesmo tempo em que as bravas senadoras resistiam, nos corredores do Congresso também estavam metalúrgicas, professoras, bancárias, estudantes, comerciárias e centenas de outras mulheres, sem acesso a alimentos, água ou ao uso de sanitários, na luta contra a truculência dos que tentaram a todo custo impedir nosso legítimo direito de protestar.

Para a Fitmetal, a postura das senadoras serve de exemplo para todos aqueles que lutam em defesa da classe trabalhadora. Não foi possível barrar no Senado esse retrocesso histórico para o povo brasileiro, mas a luta nas ruas está longe de terminar.

Seguiremos firmes para impedir que os direitos de quem trabalha sejam extintos. Vamos todos e todas à luta!

Brasília, 12 de julho de 2017.

Eremi Melo
Secretária da Mulher Trabalhadora da Fitmetal


Últimas Inclusões