Notícias

Em Camaçari, trabalhadores da Ford paralisam atividades contra a Reforma da Previdência

Com a presença da Fitmetal, assembleia na Ford de Camaçari reforçou a importância da Greve Geral no dia 28 de Abril.


POR Redação

Publicado em 07 de abril de 2017

Foto de Reprodução

Cerca de 4,5 mil trabalhadores do Complexo Ford paralisaram as atividades na manhã desta sexta-feira (7), na unidade de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador. A assembleia, promovida pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari e pela CTB, contou com a presença da Fitmetal, e foi realizada em frente ao portão principal da montadora e reforçou a importância da mobilização para a greve geral no Brasil, confirmada para 28 de abril, contra as Reformas da Previdência e Trabalhista, propostas pelo governo Temer. As atividades na montadora só foram retomadas por volta das 8h da manhã.

Com grande adesão dos funcionários da Ford, a assembleia reforçou os riscos para a classe trabalhadora caso a Reforma da Previdência seja aprovada. Na prática, a reforma impede que o trabalhador se aposente. Em sua fala o presidente do Sindicato, Júlio Bonfim, convocou os funcionários da Ford para a greve geral, no dia 28, e destacou o protagonismo que a classe trabalhadora precisa ter para impedir esses retrocessos. “Estamos vivendo uma situação muito preocupante, que pode afetar a vida de toda a população daqui para frente. Querem retirar nossos direitos a qualquer custo. Por isso, temos o dever de promover uma ampla manifestação no dia 28 e mostrar a força dos trabalhadores nessa difícil luta”, explicou Bonfim.

Informações: Fetim

Foto de Reprodução

Últimas Inclusões