Notícias

Bahia: Metalúrgicos da área de Refrigeração não aceitam redução de direitos na Campanha Salarial

Patrões da Refrigeração chantageiam trabalhadores e dizem que só aceitam negociar qualquer ponto econômico do dissídio se houver acordo sobre a cláusula 37 e banco de horas.


POR Redação

Publicado em 18 de julho de 2017

Adson Batista, presidente do Sindicato, fala aos trabalhadores.

Foto de Divulgação

Em assembleia realizada nesta sexta-feira (14), na sede do Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia, em Salvador, os trabalhadores em Refrigeração reafirmaram que não aceitam reduzir nenhum direito. Os patrões querem retirar a cláusula 37 da Convenção Coletiva, que garante estabilidade de um ano após regresso do trabalhador do INSS, e ainda implantar banco de horas.

Segundo o Sindicato, os patrões estão fazendo chantagem nas negociações: dizem que só aceitam negociar qualquer ponto econômico se houver acordo sobre a cláusula 37 e banco de horas.

Ao todo, já foram realizadas seis reuniões mediadas pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego e pelo Ministério Público do Trabalho, sem qualquer avanço por parte das empresas.

O Sindicato já deixou claro que não aceita redução de direitos e convoca os trabalhadores do setor para maior envolvimento na Campanha Salarial. “É preciso união da categoria neste importante momento, como forma de defender os seus direitos e garantir avanços na Campanha Salarial. Somente assim, será possível vencer a resistência dos patrões na mesa de negociação”, diz Adson Batista, presidente do Sindicato.

Fonte: Fetim