Notícias

Fitmetal lamenta a morte de Maurício Koller, assessor do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim

A Fitmetal, em nome de todos os seus sindicatos filiados, lamenta a morte de Maurício Flávio Koller da Rocha, assessor de formação do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região. Confira a nota publicada pelo sindicato.


POR Redação

Publicado em 01 de agosto de 2017

Maurício Flávio Koller da Rocha, assessor de formação do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região

Foto de Divulgação

A Fitmetal e seus sindicatos filiados lamentam a morte de Maurício Flávio Koller da Rocha, assessor de formação do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região. Abaixo a nota emitida pelo Sindicato:

É com enorme pesar que a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim, Igarapé e São Joaquim de Bicas informa e lamenta, profundamente, o falecimento de Maurício Flávio Koller da Rocha, assessor de formação da entidade.

O falecimento, que representa um vazio enorme para o movimento sindical e a luta dos trabalhadores, ocorreu na manhã desta terça-feira, 1º de agosto, no hospital da Unimed, em Betim, onde Maurício havia sido internado, na manhã do último domingo (30), com embolia pulmonar.

Maurício, que já há tempos lutava bravamente contra um câncer, tinha 46 anos, e deixa esposa e dois filhos.

Natural de Ajuricaba, município situado no Rio Grande do Sul, Maurício era sociólogo de formação. Desde março de 2009, respondia pela assessoria do Departamento de Formação do Sindicato, por meio do qual ministrava cursos e palestras, especialmente com temas ligados ao mundo do trabalho e à ação sindical, com o objetivo de formar e ampliar a consciência política e a organização dos trabalhadores.

"É uma notícia que nos deixa muito tristes, particularmente porque Maurício era um bom ser humano. Sempre foi um sujeito aguerrido, dedicado e extremamente comprometido com as causas em favor dos trabalhadores. Neste sentido, sua morte, justamente neste momento em que mais precisamos de pessoas combativas, certamente deixa uma imensa lacuna na luta dos trabalhadores e também um vazio enorme em todos nós”, lamenta o presidente do Sindicato, João Alves de Almeida.