Notícias

FITMETAL presente na primeira rodada de negociações da Campanha Salarial Unificada em Minas Gerais

Patrões já tentam incluir pautas referentes à reforma Trabalhista que só entra em vigor em novembro.


POR Murilo Tomaz - Fitmetal

Publicado em 31 de agosto de 2017

Representantes dos trabalhadores metalúrgicos em reunião na Fiemg.

Foto de Divulgação

Nesta quinta-feira, 31, ocorreu a primeira rodada de negociação entre os representantes sindicais dos trabalhadores metalúrgicos de Minas Gerais com a Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais), referente à Campanha Salarial Unificada.

De acordo com Marcelino da Rocha, presidente da Fitmetal, que esteve presente na reunião em companhia de dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim, os representantes patronais apresentaram uma contraproposta à proposta dos trabalhadores (confira abaixo) e agora os departamentos jurídicos da Fitmetal, Femetal (Força Sindical) e FEM/CUT-MG irão analisar o texto. Novas rodadas de negociações estão marcadas para os dias 15, 21 e 28 de setembro.

“Já percebemos que a contraproposta dos patrões inclui parte da reforma trabalhista que ainda não está em vigor, sendo que ela só passa a valer como Lei 13.467 no dia 11 de novembro. Por isso, já estamos nos articulando para resistir aos ataques já manifestados nessa contraproposta das empresas”, explica Marcelino.

Essa foi a primeira vez que um convidado representou o CSP-Conlutas em uma reunião da Campanha Salarial Unificada de Minas Gerais. O metalúrgico Jordano dos Santos, coordenador do CSP-Conlutas, esteve presente na negociação com a Fiemg.

“Essa participação combina com a articulação nacional que os metalúrgicos promovem para resistir contra a reforma Trabalhista, da Previdência e contra a retirada de direitos nos acordos e convenções coletivas”, completa.

Principais reivindicações dos trabalhadores

Além de garantir a renovação de todas as cláusulas da atual Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), os metalúrgicos e metalúrgicas também lutam por:

- Reajuste salarial baseado no índice do INPC acumulado de outubro de 2016 à 30 de setembro de 2017, mais 3% de aumento real;

- Piso salarial com valor atualizado:
. R$ 1.177,66 para trabalhadores de empresas com até 400 empregados;
. R$ 1.259,28 para trabalhadores de empresas com 401 até 1.000 empregados;
. R$ 1.557,78 para trabalhadores de empresas com mais de 1.000 empregados.

- Abono de um salário nominal, a ser pago juntamente com os salários de fevereiro de 2018;

- Redução da jornada para 40 horas semanais;

- Pagamento de horas extras, sendo:
. Acréscimo de 65% com relação à hora normal;
. Acréscimo de 75% com relação à hora trabalhada aos sábados;
. Acréscimo de 85% acima do limite de 40h mensais.

- Realização de homologação no sindicato;

- Exigência de autorização prévia do médico responsável pelo pré-natal da trabalhadora gestante, para que possa trabalhar em condições insalubres ou perigosas.


Últimas Inclusões