Notícias

FITMETAL e CTB cobram retomada da produção industrial em ato com Temer

Dirigentes sindicais ligados à CTB, CSB, Força Sindical, Nova Central e UGT participaram do encontro com Temer no Palácio do Planalto. Marcelino da Rocha e Jesus Cardoso representaram a FITMETAL


POR Fitmetal

Publicado em 12 de setembro de 2017

Adilson Araújo cobra medidas de Temer para o país voltar a se desenvolver.

Foto de Fitmetal

Dirigentes sindicais estiveram nesta terça-feira (12) em ato no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer (PMDB). Representantes da CTB, CSB, Força Sindical, Nova Central e UGT cobraram ações de Temer para o país sair da crise, com geração de empregos e com a retomada industrial.

“A CTB não abre mão da sua autonomia perante governos e patrões. Contudo, não teremos receio em defender a retomada do crescimento econômico com geração de emprego, e a preservação dos direitos da classe trabalhadora e do nosso povo”, declarou o presidente da CTB, Adilson Araújo, após o encontro.

Em sua fala durante o ato, Adilson questionou: “A quem interessa um país dividido? A que interessa a desindustrialização do Brasil?”. O presidente da CTB destacou que é possível encontrar alternativas para tirar o país da atual crise e que o movimento sindical está preparado para contribuir com propostas.

“Precisamos defender um projeto que pressupõe destravar obras paralisadas que precisam de um novo curso, darmos atenção ao conteúdo local, assim como em uma política industrial com foco nas cadeias produtivas diversas e nos investimentos em pesquisa ciência e tecnologia. Se é verdade que a crise pode gerar oportunidades, o movimento sindical está preparado para enfrentar esse momento e a classe trabalhadora quer participar desse processo”, completa.

Marcelino da Rocha, presidente da FITMETAL, e Jesus Cardoso, secretário dos Setores Naval Offshore e Siderúrgico da Federação, acompanharam o ato de cobrança a Temer - que contou com a entrega de um documento com propostas emergências para o Brasil voltar a se desenvolver.

A pauta conjunta entregue à Presidência da República estabelece a retomada do crédito; das obras públicas paralisadas; da revisão de normas do seguro-desemprego; desburocratização da administração; recuperação de passivos fiscais; renovação da frota de veículos e maquinário industrial; construção de moradias populares; e promoção do entendimento entre os agentes de petróleo e gás, visando o cumprimento das normas de conteúdo local de forma a destravar os investimentos do setor e gerar demanda para os segmentos nacionais que possuem capacidade de fornecimento com custos e prazos adequados.

*Com informações do Portal CTB