Notícias

Inconstante, produção industrial cresce puxada por automóveis

O principal impulso veio do setor de veículos automotores, reboques e carrocerias, com alta de 17,2% – no caso dos automóveis, devido às exportações.


POR RBA

Publicado em 02 de fevereiro de 2018

Foto de Reprodução

A produção industrial brasileira cresceu 2,5% no ano passado, segundo o IBGE, com resultados ainda irregulares. A atividade aumentou em 19 dos 26 ramos, 51 dos 79 grupos e 56,4% dos 805 produtos pesquisados. O principal impulso veio do setor de veículos automotores, reboques e carrocerias, com alta de 17,2% – no caso dos automóveis, devido às exportações.

Foi o melhor resultado desde 2010, mas bem distante daquele ano, quando a atividade subiu 10,2%. O setor industrial havia registrado quedas em 2016 (-6,4%), 2015 (-8,3%) e 2014 (-3%).

Outros setores com resultado positivo em 2017 foram indústrias extrativas (4,6%), equipamentos de informática, eletrônicos e ópticos (19,6%), metalurgia (4,7%), produtos alimentícios (1,1%), de borracha e de material plástico (4,5%), celulose, papel e produtos de papel (3,3%), máquinas e equipamentos (2,6%) e produtos do fumo (20,4%). Das atividades em queda, destaque para petróleo e biocombustíveis (- 4,1%), equipamentos de transporte (-10,1%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-5,3%), produtos de minerais não metálicos (-3,1%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-3,5%).

De novembro para dezembro (expansão de 2,8%), o IBGE apurou alta em três das quatro categorias econômicas e em 20 dos 24 ramos, com destaque para veículos automotores (7,4%) e produtos alimentícios (3,3%). Na comparação com dezembro de 2016, a indústria cresceu 4,3%, na oitava elevação seguida, mas em ritmo inferior ao dos dois meses anteriores.

Fonte: RBA


Últimas Inclusões