Notícias

FITMETAL leva ao Congresso Nacional o debate da desindustrialização

Dirigentes Marcelino e Wallace visitaram o presidente da Comissão do Trabalho do Congresso Nacional, deputado Ronaldo Nogueira


POR Fernando Damasceno

Publicado em 17 de maio de 2018


Dirigentes da FITMETAL (Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil) foram recebidos nesta quarta-feira (16), em Brasília, pelo presidente da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara Federal, deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS). Na pauta, o presidente Marcelino da Rocha e o secretário-geral Wallace Paz discutiram a importância de a Câmara Federal auxiliar no debate a respeito do problema da desindustrialização do país.

Acompanhados da deputada federal Jô Moraes (PCdoB-MG), os dirigentes da FITMETAL entregaram a Nogueira um exemplar da revista especial “Indústria, Desenvolvimento e Trabalho”. A publicação – que trata dos dilemas enfrentados atualmente pela indústria nacional – destaca o “Manifesto da Categoria Metalúrgica – Em Defesa da Reindustrialização e do Desenvolvimento do Brasil”.

A revista e o manifesto foram lançados pela FITMETAL em março, durante o Fórum Social Mundial 2018, em Salvador. “Com essas iniciativas, reafirmamos, ainda com mais ênfase, nossa luta para reverter a desindustrialização em curso no País desde a década de 1980 – e acentuada com o golpe de 2016”, diz Marcelino. Em Brasília, ele e Wallace ainda relataram a Ronaldo Nogueira a abrangente experiência do Ciclo de Debates organizado pela FITMETAL em 2017.

Acompanhados da deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), os dirigentes da FITMETAL entregaram a Nogueira um exemplar da revista especial “Indústria, Desenvolvimento e Trabalho”, que destaca o “Manifesto da Categoria Metalúrgica”

Audiência pública

De acordo com os dirigentes, Nogueira concordou com a relevância do tema e se propôs a intermediar a realização de uma audiência pública sobre o tema. O parlamentar deve propor à Comissão do Trabalho, na próxima semana, uma definição de data para a atividade. Ele também se comprometeu a envolver na discussão a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e a Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

“Entendemos que a conversa foi bastante positiva e que será possível ampliar o nosso debate por meio dessa audiência pública proposta pelo deputado”, afirmou ponderou Marcelino. “Diante do atual cenário de crise e desemprego, precisamos encontrar caminhos para fortalecer a nossa indústria.”


Últimas Inclusões