Notícias

Metalúrgicos de Betim (MG) garantem PLR e reajuste salarial para funcionários da FCA/Fiat


POR

Publicado em 20 de junho de 2018

Presidente João Alves conduz a assembleia


Os trabalhadores e trabalhadoras da FCA/Fiat vão receber R$ 5.270,82 a título de Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) de 2018; reajuste salarial correspondente à inflação dos últimos doze meses, a partir de 1º de outubro; e mais um abono de R$ 1.200,00, a ser pago até o início de janeiro de 2019. Essas conquistas, negociadas entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Betim (MG) e a montadora, foram aprovadas em assembleia (foto) no último domingo (17), realizada no Centro de Atividades Técnicas do Trabalhador (CATT), na cidade mineira.

No total, foram 9 rodadas de reuniões, que incluíram o debate sobre a PLR deste ano e a antecipação das negociações da data-base, que é 1º de outubro.

“Durante as negociações da PLR, a direção da FCA/Fiat propôs ao Sindicato antecipar as negociações da Campanha Salarial deste ano. Diante das dificuldades impostas pela reforma trabalhista, entendemos a antecipação como favorável aos empregados da montadora. Como era de se esperar, os debates com os patrões não foram fáceis, mas a diretoria do Sindicato não mediu esforços para garantir a renovação das cláusulas da atual Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e impedir, mais uma vez, a implantação dos termos da reforma trabalhista”, explicou o presidente do Sindicato, João Alves de Almeida.

Segundo o secretário-geral do Sindicato, Alex Custódio, desde a imposição da reforma trabalhista, as negociações salariais estão emperradas em Minas Gerais. “Mais de 90 negociações ainda não foram encerradas, devido à insistência da Fiemg em por em prática as mudanças nas regras trabalhistas. Diante disso, a antecipação das negociações e o fechamento do Acordo Coletivo com a FCA/Fiat é um avanço, pois a maioria das federações patronais estão propondo conceder reajustes salariais de apenas a metade da inflação ou nem isso”, afirma.

O presidente da Fitmetal, Marcelino da Rocha, parabenizou a diretoria do Sindicato pelas negociações. “Diante dessa conjuntura adversa para a classe trabalhadora, esse acordo pode abrir precedentes para os demais metalúrgicos de Minas Gerais, que, com a reforma trabalhista, se veem diante de patrões ávidos em precarizar ainda mais os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. Portanto, com esses precedentes, como a reposição integral da inflação a partir de 1º de outubro; o aumento de 0,5% acima da inflação no salário de ingresso; e um abono que pode ajudar os trabalhadores no pagamento das dívidas; em um cenário de 30 milhões de brasileiros desempregados ou subempregados, não podemos deixar de parabenizar o presidente do Sindicato, João Alves, que tão bem conduziu a Comissão de Negociação dos Trabalhadores, pelo bom senso em defender o Acordo”, disse.

O Acordo Coletivo aprovado na assembleia prevê o desconto negocial de 3% do valor total da PLR. O desconto referente às negociações da data-base será de 4%, dividido em duas parcelas de 2% cada, com descontos nos meses de novembro e dezembro. Sobre o abono salarial, não haverá desconto.

Fonte: Imprensa Metalúrgicos de Betim

%MCEPASTEBIN%


Últimas Inclusões